Home / Cabo Verde / CHICO DUARTE: Gil Semedo mentiu nas suas declarações proferidas a 1 de Abril passado

CHICO DUARTE: Gil Semedo mentiu nas suas declarações proferidas a 1 de Abril passado


Francisco-Chico-Duarte-KappaCASO ESPAÇO K: CHICO DUARTE ACUSA IRMÃ DE GIL SEMEDO DE FICAR COM O DINHEIRO DA RENDA

Francisco “Chico” Duarte, gerente do Espaço Kappa, sito na Quebra Canela, co-propriedade do cantor Gil Semedo, acusou na tarde desta sexta-feira, a irmã de Gil, Maria Júlia, de ter ficado com o dinheiro da renda da infra-estrutura durante esses 10 anos.

 

“A verdade é que Maria Júlia Semedo Moreira, irmã de Gil Semedo e co-proprietária do edifício, assinou um contrato com a empresa Gift Lda, propriedade de Antero Teixeira de nacionalidade portuguesa, tendo recebido as devidas rendas dessa empresa até o dia da rescisão, ocorrida por carta a 22 de Maio de 2013”, disse Duarte durante uma conferência de imprensa.

Segundo ele, Gil Semedo mentiu nas suas declarações proferidas a 1 de Abril passado, ao acusá-lo de não pagar a renda de ocupação do espaço há 10 anos. “A verdade é que o K iniciou as actividades no dia 22 de Outubro de 2005, portanto oito anos e seis meses, mediante um acordo verbal de participação em negócio e gerência, com o então arrendatário, e não os proprietários”, explica que completa que o que existe, no fundo, é uma disputa entre Gil Semedo e a irmã Maria Júlia para ver quem fica com o edifício.

“É normal que Maria Júlia, num momento em que o irmão se envolve num acto de vandalismo e faz conferência, a irmã não diz nada?”, questiona.

Munido de documentos de licença passado pela Câmara Municipal da Praia para ampliação do espaço, registo de propriedade e de uma cópia de um cheque passado à então representante de Gil Semedo – Maria Moreno, mais conhecida por Mizé Badia – Chico quer provar, assim, a todos que nunca se recusou a negociar com os donos do edifício para uma possível compra do prédio e sempre esteve disponível a negociar e acusa os irmãos Semedo de quererem vender o lugar a um preço exorbitante.

Ainda segundo Chico, o único contrato que existia entre a Gift e os proprietários do local, sobre o arrendamento, foi rescendido em Maio de 2013, mas este actual gerente permaneceu no edifício até essa quarta-feira, 23, dia em que retirou todos os objectos do Espaço K, como ferros, madeira, mesas, cadeira, etc.

Chico Duarte lamenta ter de fechar um local de “referência” cultural e de diversão da capital e também ter de mandar os 30 funcionários para casa.

Questionado sobre a decisão do tribunal em 2013 onde dizia que Chico teria de entregar o espaço comercial ao antigo dono, Gift, representado por Antero Teixeira, Chico confessa que realmente foi condenado, mas que recorreu da decisão e está a aguardar resposta.

CG

 

Fonte: anacao.cv

Chico-Duarte-Kappa

 

 

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: