Home / Blogs / A lista dos 10 Deputados Mais Influentes da VIII legislatura

A lista dos 10 Deputados Mais Influentes da VIII legislatura


10 DEPUTADOS CABO-VERDIANOS MAIS INFLUENTES

10 Deputados Cabo Verde: ABRÃO VICENTE, ANTÓNIO DELGADO MONTEIRO, ARISTIDES LIMA, BASÍLIO RAMOS, CARLOS VEIGA, EVA MARQUES, FERNANDO ELÍSIO FREIRE ANDRADE, JOSÉ FILOMENO MONTEIRO, JULIO CORREIA, SIDÓNIO MONTEIRO

ABRÃO VICENTE, ANTÓNIO DELGADO MONTEIRO, ARISTIDES LIMA, BASÍLIO RAMOS, CARLOS VEIGA, EVA MARQUES, FERNANDO ELÍSIO FREIRE ANDRADE, JOSÉ FILOMENO MONTEIRO, JULIO CORREIA, SIDÓNIO MONTEIRO

Com base em dados publicados no site da Assembleia Nacional de Cabo Verde, dos 72 lugares no parlamento cabo-verdiano, 10 deputados foram eleitos neste “site” [nobidadetv.com]  por serem os mais influentes da VIII legislatura.

Esta escolha foi feita através de votação e consultas efectuadas em regiões e ciclos diferentes com pessoas de reconhecida idoneidade. Também foram válidas opiniões em redes sociais.

O portal do parlamento cabo-verdiano não se encontra actualizado e carece de várias anomalias que precisam ser reparadas.

A lista dos 10 Deputados Cabo-Verdeanos Mais Influentes, que se segue, se encontra em ordem alfabética.

 

Abrao Vicente_Santiago Sul_MPD.jpg

ABRÃO VICENTE, eleito pelo Circulo eleitoral de Santiago Sul, é Vice-Presidente do grupo parlamentar do MpD.

Ele, que é sociólogo, artista plástico, escritor e jornalista, tem sido uma das revelações do MPD, tem-se destacado pelo seu discurso crítico e forte no parlamento, não poupando críticas ao governo desde a altura das mais recentes campanhas para as eleições legislativas de 2011.

Actualmente ele é membro dos seguintes grupos: Coordenação da comunicação interna e externa do Grupo Parlamentar do MPD, Coordenação da relação do Grupo com as organizações da sociedade civil, Coordenação da formação dos Deputados, Relações com grupos parlamentares de outros países, Comissão Especializada de Assuntos Jurídicos, Direitos Humanos e Comunicação Social e Rede Para o Ambiente e a Luta Contra Desertificação e a Pobreza.

 

Antonio Monteiro_Sao Vicente_UCID

ANTÓNIO DELGADO MONTEIRO, eleito em São Vicente pela UCID, a sua influência está mais concentrada na capacidade de mobilização de votos a favor do seu partido, actuando como opositor aos dois partidos que passaram e estão no poder nacional e local, PAICV e MPD respectivamente.

Ele tem conseguindo, com a sua actuação traduzida em votos, tirar partido da situação socio-económica difícil reinante na ilha de S.Vicente. Até então a UCID – partido cabo-verdiano mais antigo, formado em 1977 por cabo-verdianos da diáspora que surgiu como movimento de oposição ao então PAIGC – não conseguiu lançar um líder para o substituir. 

 

Aristides Lima_Boa Vista_PAICV

ARISTIDES LIMA, eleito na Boavista, apesar de não fazer parte de qualquer comissão especializada, já desempenhou altos cargos no país, tendo sido presidente do parlamento cabo-verdiano por 10 anos, de 2001 a 2011.

Ele é o mais veterano deputado no parlamento antes da mudança do regime político em 1991, há cerca de 23 anos, tendo sido reeleito deputado 1985, 1991, 1995, 2001, 2006 e 2011.

Nas mais recentes eleições presidenciais, 2011, Aristides foi candidato à revelia do seu partido, PAICV, cujo líder e primeiro-ministro, José Maria Neves, tentou demovê-lo da candidatura.

Antes, substitui Pedro Pires na liderança do PAICV (1993-1996), passando a desempenhar o cargo de Presidente do partido. Em 1996 se candidatou a primeiro-ministro e foi derrotado pelo Movimento para a Democracia (MpD).

Ele é mestre em Direito pelas universidades alemãs de Heidelberg e Manheim, Jornalista e foi professor.

 

Basilio Mosso Ramos_Sal_PAICV

BASÍLIO RAMOSeleito no Sal, actual presidente do parlamento, é considerado um dos colaboradores mais próximo ao primeiro-ministro, José Maria Neves.

Ele tem sido uma das figuras da cúpula do PAICV, por muitos anos está na política e na esfera do poder. Primeiro como líder partidário, depois deputado (1991-1996), a seguir como presidente da Câmara Municipal do Sal (1996-2002), mais tarde como Ministro de Estado e da Saúde (2002-2011) e, desde 2011, passou a ser o presidente do parlamento, segunda figura mais importante na hierarquia da chefia do país, depois do presidente da república.

 

Carlos Veiga_Santiago Sul_PMD

CARLOS VEIGA, eleito como cabeça de lista em Santiago Sul, este advogado e líder histórico do MPD, partido fundado em 1990, foi primeiro-ministro de 3 de Abril de 1991 a 29 de Junho de 2000, nas primeiras eleições multipartidárias realizadas a 13 de Janeiro de 1991.

Ele deixou a liderança do partido e do governo em finais do segundo mandato, 1999, para concorrer às eleições presidênciais, tendo perdido para Pedro Pires. Após uma ausência de liderança de 10 anos, em Outubro de 2009, volta a ser eleito presidente.

Ele foi eleito deputado para a então Assembleia Nacional Popular de Cabo Verde em 1985 e 1988, tornou-se numa voz de contestação contra o sistema de partido único liderado pelo PAICV.

É detentor de grau honorário de doutoramento Honoris Causa em Law pelas Universidades dos E.UA., e recebeu a condecoração do grau Grãn Cruz da Ordem do Infante D. Henrique pelo Governo Português em 1997.

 

Eva Marques_Sao Vicente_MPD

EVA MARQUESeleita em São Vicente pelo MPD, faz parte da Comissão Especializada de Assuntos Jurídicos, Direitos Humanos e Comunicação Social. Esta jovem advogada é considerada de fácil trato, tem desempenhado um papel activo e se tem destacado como um dos deputados mais dinâmicos no núcleo do seu partido, particularmente no seu Círculo eleitoral. 

Ela é a única mulher na lista, o que revela uma carência de liderança feminina. Além do mais ela pertence a uma nova geração de políticos da linha de mais diálogo, menos aversão e com um futuro promissor.

Eva consolidou a sua formação jurídica em Suffolk University Law School, uma das mais prestigiadas universidades de lei nos E.U.A..

 

Fernando Elisio Andrade_Santiago Norte_MPD

FERNANDO ELÍSIO FREIRE DE ANDRADE, eleito em Santiago Norte pelo MPD, é presidente do grupo parlamentar do seu partido. Ele tem sido uma das individualidades mais activa da oposição.

Este economista fez parte dos quadros da JPD-Juventude Para Democracia. Apesar de ter sido o terceiro da sua lista nos últimos anos conseguiu se impor e maior notoriedade do que os colegas de Círculo e bancada, os veteranos Mário Silva e Austelino Correia.

Na disputa interna, escolha para o lugar de líder parlamentar, ele venceu o seu colega, José Filomeno Monteiro por 2 votos, 15 contra 13. Ele lidera a bancada do MPD desde a legislatura anterior.

 

Jose Filomeno Monteiro_Santiago Sul_MPD

JOSÉ FILOMENO MONTEIRO, eleito em Santiago Sul pelo MPD, faz parte da Comissão Especializada de Relações Externas, Cooperação e Comunidades.

Em tempo de campanha é portador de um discurso enérgico. Na sua região, ele surge em segundo lugar, depois de Carlos Veiga, e tem sido uma das vozes mais escutadas no seio do seu partido e admirado, inclusive, por colegas de bancadas adversárias, PAICV e UCID.
Na presente legislatura, VIII, perdeu a eleição interna para o lugar de líder parlamentar para o colega Fernando Elísio Freire por 2 votos (15-13).
Licenciado em Gestão e Administração de Empresas, ele foi Cônsul Geral de Cabo Verde em Hong Kong (Japão), Administrador da empresa Editur e Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, era MPD no poder. 

 

Julio Correira_Fogo_PAICV

JÚLIO CORREIAeleito no Fogo, o actual Secretário Geral do PAICV ambiciona o cargo de Presidente do PAICV.

Ministro da Administração Interna, em Dezembro de 2007 demitiu-se do Governo devido a incompatibilidades com o primeiro-ministro, José Maria Neves, quanto à condução do processo de recenseamento eleitoral.

Ele foi Vice-presidente da Assembleia Nacional (2008), tendo sido eleito num universo de 65 com 52 votos a favor.

Júlio Correia, Sociólogo de formação, foi presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros em dois mandatos consecutivos, interrompeu o segundo mandato para integrar o elenco governamental, ocupando primeiro o posto de ministro do Trabalho e da Solidariedade (2002 e 2004) e depois de Administração Interna (2004-2007).

 

SIDÓNIO MONTEIRO, político e médico de carreira, eleito no Círculo eleitoral das Américas pelo PAICV, faz parte da Comissão Especializada de Relações Externas, Cooperação e Comunidades.

Sidonio Monteiro_Americas_PAICV

Dos 6 deputados da emigração é o que mostra ter maior influência ao ponto de, mesmo não residindo na emigração, ter sido escolhido para liderar a lista do seu partido nos E.U.A. em detrimento doutras figuras do partido local. Este terá sido um golpe para alguns que aspiravam o lugar. 

É o mais veterano político no parlamento a par de Aristides Lima, também do PAICV.

Ele foi líder da bancada parlamentar do PAICV (2001-2004); esteve no Governo de 2004 até 2011; fez parte do movimento de libertação para a independência de Cabo Verde e Guiné Bissau; foi membro da direcção da JAAC-CV, Juventude Africana Amílcar Cabral.

 

72 em vez de 73 Deputados

Na lista em vez de constar 72 deputados estão 73. São 66 deputados em Cabo Verde e 6 da emigração. Contudo, raras são as sessões em que todos os deputados comparecem. Muitos poderiam ser substituídos em momentos de ausência pelos seus suplentes mas preferem estar agarrados ao lugar. Consta que, em sessões regulares, comparecem uma média de pouco mais de 50 deputados.

No que se refere a esta lista dos 73 deputados colocados no web-site, o parlamento cabo-verdiano enveredou-se por uma dualidade de critérios. Este órgão poderia incluir todos os deputados suplentes ou nenhum.

O partido Movimento Para Democracia, MPD, que elegeu um deputado no círculo eleitoral das Américas, aparece com dois deputados na lista, o titular Cândido Rodrigues e um dos três suplentes, Cristiano Monteiro.

De referir que este partido, MPD, preferiu usar o sistema de rotatividade dos seus deputados eleitos no referido Círculo, todos residentes nos E.U.A..

Insuficiências no web-site do parlamento

Além disso, há insuficiência de informação no que diz respeito a dados biográficos dos deputados.

Apesar de ter sido criado no referido web-site uma parte para se entrar em contacto por email com os deputados, não é possível usar esta via que não se encontra operacional.

Estas podem ser algumas das razões por que muitos cabo-verdianos, no país e na diáspora, dizem não conhecer os seus representantes, só os vê e os contacta por altura das campanhas eleitorais.

O portal precisa ser actualizado. Há deputados que não se encontram na lista, são titulares, suspenderam o seu mandato mas regressaram à sua actividade parlamentar. Um deles é José Maria Veiga, que foi ministro, recentemente travou uma grande discussão em que quase entrava em vias de agressão física com Carlos Veiga, ex-primeiro-ministro de Cabo Verde.

Deputados Governantes

Há alguns deputados, que por estarem a assumir a governação do país, que é o caso do primeiro-ministro, José Maria Neves, tiveram que ceder o seu lugar a outros deputados da lista do seu círculo eleitoral.

Da lista dos “10 deputados mais influentes” prevalece a camada masculina. O MPD tem 5, o PAICV 4 e a UCID 1.

A escolha foi feita na base da influência, popularidade e região.

Mal se lançou a informação na rede social facebook dezenas de pessoas comentaram. Muitos preferem não dar opinião por receio.

Contudo, recebeu-se comentários no privado. Uma individualidade cabo-verdiana muito conhecida disse que não acredita em nenhum tipo de politica e que é anarquista convicto. Outros, apesar do convite, decidiram não responder.

Povo Contra Deputados nas Redes Sociais

Há claro descontentamento de muitas pessoas no que respeita ao desempenho e postura dos deputados. Há quem na referida rede social sobre os “10 deputados mais influentes” acha que a questão deveria ser colocada “quais são os menos influentes?”, no seu entender mais fácil se poderia encontrar a resposta; há certas pessoas que dizem não conhecer os seus representantes; há outras que questionam se os actuais deputados possuem perfil para tal.

A maioria dos comentários têm sido desfavorável aos deputados. Uns disseram que os deputados “nada fazem” e “comem o dinheiro do povo”; outros argumentam que eles “têm pouca influência, ou pelo menos “não a exercem como deviam”. 

Assembleia Nacional

A Assembleia Nacional da república de Cabo Verde é o órgão legislativo, o 2º órgão de soberania. Esta assembleia unicameral é o centro do poder e responsável pela definição das políticas públicas. A mesma aprova ou censura o programa do governo, nomeia o chefe do executivo e tem a competência exclusiva para mudar a política fiscal, com uma maioria qualificada (2/3) dos deputados.

Desde a independência de Cabo Verde, em 1975, o parlamento de Cabo Verde já teve 5 presidentes: Abílio Duarte (1975-1991), Amilcar Spencer Lopes (1991-1996), António Espírito Santo (1996-2001), Aristides Limas (2001-2011) e Basílio Ramos (2011–presente).

O parlamento é formado por 6 Comissões Especializadas e Permanentes: (1) Assuntos Jurídicos, Direitos Humanos e Comunicação Social; (2) Finanças e Orçamento; (3) Economia, Ambiente e Ordenamento do Território; (4) Relações Externas, Cooperação e Comunidades; (5) Reforma do Estado e Segurança; (6) Educação, Cultura, Juventude e Desporto.

 

Por PEDRO CHANTRE 

www.nobidadetv.com 

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: