Home / CVMA / CVMA 2014: Nelson Freitas foi o homem da noite com cinco troféus

CVMA 2014: Nelson Freitas foi o homem da noite com cinco troféus


CVMA2014:  A quarta edição dos CVMA, que este ano migrou para o espaço da FIC, começou a todo o vapor por volta das 20h30 deste sábado, 8, com a tradicional entrada não só do público como dos convidados e artistas nomeados pela passadeira vermelha. Numa noite de muito glamour, Neuza que era a artista com mais nomeações, 6, acabou por vencer em apenas duas categorias. Já Nelson Freitas foi o homem da noite e levou para casa cinco troféus.

A gala, uma das mais longas até agora, teve início sensivelmente às 22h00.

Um medley de vários sucessos “di terra”, nas vozes de Cremilda, Assol e Meno Pecha fez as honras e abriu o palco dos CVMA onde, ao longo da noite, eram aguardados muitos artistas do panorama nacional e internacional.

A gala foi conduzida por Nelson Évora e, pela primeira vez, pela modelo internacional Ana Sofia Martins que logo ao entrar saudou a plateia. “É uma honra para mim estar nesta terra onde tenho raízes e a celebrar o dia da mulher”.

valdir-alves-cvma

Valdir Alves- Melhor Animador de Comunicação Social

O primeiro troféu a ser atribuído foi para a categoria de Melhor Animador de Comunicação Social que foi directamente para as mãos de Valdir Alves, residente nos EUA.“Para mim é uma honra receber este prémio e aproveito para dar os parabéns aos outros nomeados. Realço esta excelente iniciativa. É uma prova de que a música poderá ser o quarto poder económico deste país”, congratulou-se.

Os Domu África Dub Squad vibraram a seguir com prémio de melhor Reggae / R&B e House.

Foi sem muitas surpresas que o público presente ouviu o nome de Neuza, com o tema “Djar Fogo”, para o prémio de Melhor Coladeira. “Estou a tremer. Quero agradecer a todos os músicos que estiveram comigo, Djo da Silva, Harmonia. Djar Fogo, como diz a música, nos tudo tem na petu”.

Sem muita demora seguiu-se para a categoria de Melhor Produtor Musical que foi atribuído ao produtor Toy Vieira, ausente da gala.

O primeiro nomeado para a categoria de Música do Ano a subir ao palco para dar música aos presentes foi Ló, nomeado em três categorias no total.

O DJ “Nos Manera” foi o nomeado que ouviu o seu nome logo a seguir. Levou para casa o troféu de Melhor DJ.“O melhor Dj não existe. Podemos dizer que é então uma categoria de ‘um bom Dj’. Este prémio é para todos os músicos que cá estão”, ressalvou.

Mizá, a responsável pelo design dos bilhetes para a gala deste ano, entregou o prémio a Dino d’Santiago na categoria de Melhor Batuku /Kola Sajom com o tema “Ca bu txora” “Ah mundo!! Este tema escrevi para as mães solteiras e receber este prémio aqui e no dia das mulheres é muito gratificante . Obrigado Cabo Verde”, disse.

chachi-cvma

Chachi Carvalho – melhor Rap/Hip Hop

Foi em êxtase que Chachi Carvalho foi congratulado a seguir com o troféu de melhor Rap/Hip Hop com o tema “Sabim”. “Vim descobrir Cabo Verde há três anos e desde aí já voltei oito vezes para espalhar a minha música”, disse contente.

O prémio SAPO Award voltou nesta edição dos CVMA para premiar o artista com o videoclipe mais popular. Após semanas de votação e uma competição renhida, Nelson Freitas levou a melhor. Quando subiu ao palco para receber este prémio mal sabia que teria de o fazer mais quatro vezes.

Tito Paris, artista convidado, aconchegou o coração das mulheres presentes com a doce melodia de sua música e teve o coro da plateia que cantou em uníssono.

Sara Alhinho que esteva nomeada ao lado de Neuza e Dino d’Santiago na categoria de Artista Revelação foi a vencedora apesar de o público ter demonstrado algum descontentamento.

Numa noite dedica não só à boa música mas também à mulher, a Rede Sol – Rede de Atendimento à Vítima – viu o seu trabalho junto das mulheres vítimas de violência reconhecido. A Associação de Mulheres Empresárias de Santiago (AMES) juntou à organização dos CVMA para ajudar a Rede através de parte das receitas da gala. “É com grande satisfação que recebemos este prémio. Agradeço a organização e todos os membros da Rede Sol. Em nome das 10 mil 144 mulheres atendidas pela rede social entre 2013/14 agradeço este gesto. E agradeço por aquelas que morreram pelas mãos dos agressores, companheiros, pai de filhos”, disse Elsa Fortes, coordenadora.

O fim da Violência contra a Mulher foi um dos lemas desta edição dos CVMA e houve espaço para se dançar por esta causa ao som do hino da iniciativa V-Day, One billion rising.

Após um momento de pausa deu-se início à segunda parte da gala com um vídeo acompanhado de um momento de dança em palco em homenagem à pianista salense, Dona Tututa, que faleceu este ano.

Totinho levou a melhor na categoria de Melhor Instrumentista. Concorria na mesma categoria com os irmãos Kim e Kaku Alves.

O videoclip do sucesso “Bo tem Mel” de Nelson Freitas parece ter agradado tudo e todos e venceu na categoria de Melhor videoclip. Era o segundo prémio da noite para o artista de São Nicolau.

Batchart agradeceu sentido o prémio de Melhor Artista em Palco. “Em menos de um ano mais de 50 shows em todo o país. É gratificante este reconhecimento para um jovem que vem do subúrbio que já implorou para subir em palcos.” Batchart foi igualmente distinguido com o Prémio Acção Social deste ano pelo trabalho que tem desenvolvimento especialmente juntos dos jovens e pelo fim da violência.

O terceiro troféu de Nelson Freitas não tardou a chegar. Desta vez para Melhor Cabozouk / Cabolove também com “Bo tem Mel”.
Neuza já nos habituou a um show de boa disposição sempre que está no palco ao lado de Michael Montrond e desta vez não foi excepção. Cantaram o tema nomeado para Música do Ano, “Trabessado” e animaram os presentes.

Zeca di Nha Reinaldo, vencedor do prémio Carreira 2013, foi o escolhido para entregar o prémio ao vencedor na categoria de Melhor Funaná ao lado da presidente do júri deste ano, Teté Alhinho. O vencedor, Zé Spanhol, deixou a plateia em êxtase.
O grupo Gaita Ferro foram os distinguidos como os Melhores em Palco.

Também Tó Alves viu o seu trabalho reconhecido não em uma mas sim em duas categorias: Melhor compositor e Melhor Voz Masculina.

Neuza visivelmente feliz e emocionada recebeu o prémio com “ Flor di Bila” na categoria de Melhor Morna. “Com este tema quis fazer uma homenagem à pessoa mais importante para mim que já não está cá, a minha mãe”. A artista de Djar Fogo, que estava nomeada em seis categorias, venceu também na de Melhor Coladeira.

Paulo Gonzo, cantor português, partilhou o palco com Tito Paris no tema “Negra”.

Quando Nelson Freitas pensava que já tinha fechado o leque de prémios, chegou mais um de Melhor Álbum Electrónico.
Já o de Melhor álbum Acústico foi para Dino d’Santiago que o dedicou a Zé Luis a quem pediu a bênção em palco.

Teresa Mascarenhas, responsável da Associação Acarinhar, recebeu com surpresa o prémio Unitel T+ por todo o trabalho que tem vindo a desenvolver com as crianças com paralisia cerebral em cabo Verde.

As largas gargalhadas da brasileira Fafá de Belém encheram a sala e com o clássico tema “Vermelho” colocou todos a dançar. A seguir à actuação foi convidada a entregar o prémio de Melhor Voz Feminina que coube a Ceuzany.

O já habitual prémio Carreira que é anunciado no próprio dia da gala este ano foi para Celina Pereira. Feliz subiu ao palco para receber o troféu pelas mãos da Primeira Dama, Lígia Fonseca. “Não sei dizer nada … Nunca fiz nada pelos prémios, tenho feito pela minha identidade, meus pais, que onde estiverem estão orgulhosos, pelas crianças. Obrigada Cabo Verde por me teres parido mulher, se não fosse Cabo Verde não seria quem sou. Obrigada a vocês que me aplaudem e dão os vossos filhos para eu poder contar histórias”.

Já perto do final da gala a organização falou à composta plateia e não poupou nas críticas. “CVMA este ano ou melhora ou fica por aqui. Já merecemos um pouco mais de atenção. Viram o que aconteceu aqui hoje, não só música como ajudamos boas causas. Onde estás tu morabeza, onde está o Ministro da Cultura, que no segundo ano consecutivo consegue arranjar algo mais importante do que vir receber os nossos artistas. Peço que o Governo olhe para este projecto e para os artistas cabo-verdianos”, desabafou Gilyto Semedo, o mentor do projecto.

A IV gala dos CVMA não podia terminar sem se revelar o prémio para a única categoria que tem o voto do público, a de Música do Ano. Entre os nomeados estavam “Bo tem Mel”, “Trabessadu” e “Sem Futuro” mas o vencedor foi mesmo o tema de Nelson Freitas que somou assim no total cinco troféus.

A noite terminou com uma selfie proposta pelo homem da noite com muitos dos artistas premiados.

sapo.cv

 

Lista completa de Vencedores dos CVMA 2014:

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: