Home / Blogs / Agnelo Montrond / Opinião: Do Perfil Do Successor De José Maria Neves Na Presidência Do PAICV

Opinião: Do Perfil Do Successor De José Maria Neves Na Presidência Do PAICV


Do Perfil Do Successor De José Maria Neves Na Presidência Do PAICV

agnelo montrond

Agnelo Montrond

«Líderes de verdade devem estar prontos para sacrificar sua liberdade pelo seu povo». Nelson Mandela – em discurso em 1998.

Á luz desta sábia frase de Nelson Mandela, e servindo de guia, os fundamentos ideológicos de Amílcar Cabral, o argumento de força que naturalmente emerge na minha mente é que o próximo líder do PAICV deve estar pronto para sacrificar e pautar a sua liderança pela unidade, coesão, progresso, e contínua vitória do PAICV.

O sucessor de José Maria Neves será eleito no final deste ano.

O sucessor de José Maria Neves, pouco importa o género,  na presidência do PAICV, será eleito no final deste ano. Embora vários meses nos separam desse momento eleitoral, acho por bem contribuir e abordar este tópico, numa perspectiva optimista quanto abrangente, transparente e equidistante, nos termos da seguinte reflexão que cumpre-me cordialmente compartilhar com todos.

 

Ainda reinam algumas dúvidas e interrogações sobre esta matéria, do tipo: que critérios definem ou caracterizam o melhor candidato ao cargo do próximo presidente do PAICV?

filu-julio2016

Tais critérios, algures no fundo do «sakutélu di kel ómi», suscitam alguns corolários:

1. Será o actual vice-presidente do PAICV, Felisberto Vieira «Filú», o candidato natural e óbvio, logo o melhor?
2. Senão, será o actual Secretário-geral do PAICV, Júlio Correia, esse candidato melhor?
3. Ou será quem melhor dá garantia politica da vitória do PAICV nas eleições de 2016?
4. Será quem melhor irá restaurar a unidade e coesão interna no PAICV?
5. Ou será quem representa a vontade da maioria do eleitorado tambarina?

 

Contrariamente ao que o leitor possa esperar, deliberadamente não irei responder a essas questões por agora, pois a intenção é submete-las à reflexão do colectivo dos militantes do PAICV, e não só. Porém, cumpre-me apelar para que a eleição do próximo presidente do partido seja «unbiased», democrático em toda a acepção do termo, válido e fiável. Que não seja erroneamente entendida como um acto de exclusão de nenhum líder, mas sim de inclusão de todos na liderança participativa exercida pelo próximo presidente eleito.

 

Que o próximo presidente não seja um arrogante comandante supremo e súper do partido mas sim um mobilizador e federador capaz de atrair seguidores e influenciar atitudes e comportamentos progressistas; que esse presidente não seja um chefe ou uma autoridade partidária, mas sim um motivador e influenciador dos seguidores, com base na ética e sempre do lado da razão e da maioria.

 

paicv-2016Que seja um presidente consensual, credível e fiável, com ressonância global, capaz de liderar, do topo à base e vice-versa, todas as potencialidades em prol do empoderamento do partido; capaz de fortalecer o partido, de angariar e multiplicar votos e disputar de forma vitoriosa as próximas eleições legislativas, renovando assim a confiança do eleitorado com o sentido do dever cumprido e ainda por cumprir ; de incrementar e impulsionar o processo de desenvolvimento; um presidente que seja capaz de colocar os interesses do partido acima de interesses, determinações e ambições individuais.

 

Bem-haja o presidente simples e humilde que não se concentre tão somente no problema mas essencialmente na solução e na qualidade de servidor da plebe; que aposte na paridade acertada entre líder e seguidores; que avalie constantemente o caminho percorrido e ainda por percorrer, sempre pronto a movimentar o leme no rumo certo; que saiba melhor do que ninguém que liderar é agir e não é cargo elitista.

 

O partido regozija-se com um presidente carismático, disciplinado, respeitador, e flexível, capaz de influenciar a paz interna, mimar o sossego da estrela negra, renovar o grito da liberdade, e fazer do PAICV, um partido unido e plasmado na sociedade, virado para dentro e voltado para fora, cada vez mais o maior e melhor partido de Cabo Verde; transformar Cabo Verde num país cada vez mais moderno, mais competitivo e respeitado, com mais e melhor qualidade socioambiental, com um povo cada vez mais humanista e orgulhoso da sua nacionalidade.

 

Sonhemos com um presidente que, em sintonia com os legados dos históricos e carismáticos líderes, seja capaz de valorizar as valências juvenis, apostar nos recursos humanos, e assim levar o país para além do Desenvolvimento Médio, estabelecendo parceria com o Mundo, realizar os objectivos de desenvolvimento do milénio, e assim edificar as necessárias grandes convergências.

Por Agnelo A. Montrond, USA

aamontrond@yahoo.com

 

 

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: