Home / Blogs / Carlos Spinola / CVAMA: Ou nos Unimos ou nos Afundamos

CVAMA: Ou nos Unimos ou nos Afundamos


Parece este título, um pronunciamento de protesto, possivelmente  radical nos dois extremos que apresenta, sem dúvida.

Spinola-cvamaA verdade e que quando nos referimos a CVAMA – Capeverdean American Media Association e estes três anos que levamos lutando para unir esforços e preparar a media comunitária para se ter uma associação organizada, todavia se apresenta como uma fantasma que nos persegue.  O problema da falta de unidade segue golpeando-nos na cara; o grave problema de alguns membros da media que gostam de se identificar-se e incluir-se nos melhores, para logo excluir e ignorar os outros que vêm buscando o mesmo objetivo, com as mesmas necessidades e problemas, mas cujo único pecado é que não são dos “nossos”.

A unidade pode ser parte de uma mensagem teórica somente, ou pode converter-se em um grande desafio, tanto para líderes da comunidade em geral, líderes políticos, religiosos e da media.  Sem unidade, não se pode avançar nenhuma causa.  É por isso que o tema deste artigo diz tudo: Ou nos Unimos ou nos Afundamos.

Poderiamos utilizar a figura de muitas pessoas que vão dentro de um barco e necessitam manter-se unidos e com sentido de cooperação durante toda a viajem.  Se vem uma tormenta, é vital manter-se  a unidade entre o capitão e marinheiros, entre passageiros e cozinheiros, entre os que mantêm os motores ligados e o que leem o radar do navio.  De igual forma, a unidade, no barco da CVAMA, necessita coordenar suas operações diversas, enquanto se move pelas aguas da história que nos há tocado experimentar juntos.  Os líderes, os educadores, os comunicadores, todos formamos parte desta experiência de viajem, e se não estamos unidos será muito difícil chegar ao destino.

A unidade deve começar em nós, pensando  no bem estar e progresso, respeitando a cada pessoa por sua posição e contribuição ao bem comum.  É necessário aceitarmos uns aos outros, com o fim de ajudarmos, motivando ao que não sabe que aprenda, trocando palavras positivas, colocando ao alto os valores cívico e de boa organização e ajudando aos que estudam para que nunca abandonam seus sonhos e se convertem em bons exemplos para toda a comunidade.

O modelo a seguir é um convite a que ninguém deve negar, porque se não unimos,  afundaremos nas aguas profundas da ignorância.  Outros grupos farão da nossa associação motivo de descrédito, sabendo o poder que teriamos se nós nos unimos.

Necessitamos de unidade agora, o tempo o demanda em alta voz e como Shakespeare em Hamlet , em um dos seus diálogos, expressa: “ainda a boca do inferno me manda calar” diremos com um forte grito: “necessitamos a unidade”.

Se nos unimos, poderiamos brilhar, não como uma estrela única, mas como uma bela constelação; poderiamos destacar não como individuos que buscam o bem particular, mas como comunidade que se projeta ate a construção  de uma grande força viva e diversa.

A força que produz a unidade não pode ser derrotada por nada nem ninguem, enquanto esta unidade se mantiver viva. É por isso que podemos reafirmar com toda a convição que se não nos unimos então afundaremos; mas creio positivamente que não afundaremos, ao contrário para o êxito de todos nós, uniremos e nos ajudaremos, e dessa forma somente o triunfo será a nossa doce recompensa.

Ou nos Unimos ou nos Afundamos

Carlos Spinola

Spinola-cvama

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: