Home / Blogs / Carlos Spinola / OPINIÃO: Entre o orçamento e a dívida

OPINIÃO: Entre o orçamento e a dívida

OPINIÃO: Entre o orçamento  e a dívida

carlos-spinola-sm

Carlos Spinola

O encerramento do Governo federal por falta de um orçamento, é um sério problema, para milhões de estadounidenses que vêm afetadas seus ingressos e serviços.  Este é muito mau, mas o pior está todavia para chegar se o Congresso não mudar sua estratégia.

O próximo dia 17 de outubro, a Administração Obama deve autorizar o aumento da dívida para poder pagar a seus credores. A última vez, que os republicanos da Câmara dos Representantes, usaram este momento para extrair demandas da Casa Branca, prejudicaram o crédito dos Estados Unidos, custando mais dinheiro ao tesouro nacional.

O orçamento e a dívida, são dois processos ligados entre si, que não se resolvem em  uma negociação de última hora com uma chantagem que danifica os Estados Unidos e a economia nacional.

O orçamento, é a autorização de gastos, elevar a dívida, permite o Govero a pagar o autorizado.  O primeiro é o produto de uma negociação entre a Câmara dos Representantes, o Senado e a Casa Branca. Em este caso, os democratas dominam dois dos três (Senado e Casa Branca), portanto é natural que predomina o seu ponto de vista.  Assim decidiram os votantes.

Este não é compreendido assim por um influente grupo da bancada republicana, que ao não poder aprovar a sua agenda negociando leis, o decide fazer por estorsão.

Como explicar, que a Câmara dos Representantes, tenha finalmente decidido designar seus negociadores do orçamento a menos de uma hora do encerramento da Administração.  Acreditaram que chantageando  com o encerramento, podiam, eliminar uma lei constitucional (ObamaCare).

Esta estratégia, aplicada com a dívida, é mais improvável. Se assemelha a de uma pessoa que decide não pagar suas contas enquanto não reduzir os seus gastos, embora esta destrua o seu historial de crédito.  O único prejudicado é a mesma pessoa, em este caso o crédito internacional dos Estados Unidos e seu impato global.

Isto é o que ocorrerá se se cumprem os planos delineados pela Câmara dos Representantes.  Aderida a autorização para elevar a dívida já haverá uma arvore de natal com leis e exigências orçamentais que não poderam passar regularmente.  Este não é o sítio, nem  a forma de o fazer.

O encerramento do Governo resolve se temporariamente extendendo seu financiamento sem exigências adicionais.  O problema é que em poucos  dias se repetirá a mesma chantagem embora com repercussões mais graves.

-Carlos Spinola

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: