Home / News / “Circular do Fogo” recebe esta semana os primeiros quilómetros de asfalto

“Circular do Fogo” recebe esta semana os primeiros quilómetros de asfalto


Arranca esta semana a primeira fase da asfaltagem da “circular do Fogo”. O alcatrão começa a ser colocado desde a Rama Ajuda, até à localidade de Às Hortas, numa extensão de aproximadamente cinco quilómetros. Esta informação foi avançada ao asemanaonline por uma fonte da empresa responsável pela colocação do asfalto na circular, a Armando Cunha.

arton91328A via Norte da ilha é a primeira a receber asfalto. Começa a partir do entroncamento de Rama Ajuda, situada a menos de dois quilómetros da cidade de São Filipe, seguindo em direcção às localidades de Santo António, Pé de Monte até Às Hortas.

“Se tudo correr como o previsto, arrancamos com o trabalho esta semana. Já estão reunidas as condições para que esta fase experimental venha a decorrer sem sobressaltos”, diz a nossa fonte. O troço estará totalmente alcatroado dentro de pouco mais de duas semanas.

Neste momento, a Maltauro, empresa italiana responsável pela construção da circular, está a erguer os muros de protecção e a substituir as condutas de água. Em relação aos cortes e abertura das vias, os trabalhos estão praticamente concluídos.

Em direcção ao Norte da ilha, terminaram os trabalhos de corte e abertura da via, desde a cidade de São Filipe até Campanas de Baixo. Também via Sul a via já chegou à localidade de Patim, situado a 10 quilómetros a sul da Cidade de São Filipe.

Em ambos os casos, a empresa está a erguer os muros de protecção ao longo da estrada e a substituir as condutas de água nas duas vias.

As vias deste anel rodoviário que circunda a ilha terão duas faixas de rodagem que totalizam uma largura de seis metros. Os operadores turísticos, condutores e utentes no geral consideram-na uma obra estruturante para a ilha, pelo conforto, comodidade e segurança que vai trazer.

A “Circular do Fogo” terá aproximadamente 36 quilómetros de extensão, e é financiada por um grupo onde entram a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), o Banco Árabe de Desenvolvimento (BADEA) mas também países como o Kuwait. E claro, o Governo de Cabo Verde é outro incontornável financiador.

Esta via é tida como fundamental para o desenvolvimento do Fogo, a realização de um velho sonho dos foguenses que vai custar 4.500 milhões de contos, motivo de sucessivas promessas eleitorais.

Estrada Cova Figueira-Mosteiros será reabilitada

O troço de estrada que liga o município dos Mosteiros ao de Santa Catarina do Fogo vai ser reabilitado a partir de Setembro próximo. A obra, que não consta do projecto do “Circular do Fogo”, prevê um orçamento de 60 mil contos e deverá ser concluída em sete meses.

O Instituto de Estradas conta com o financiamento do Banco Mundial que já disponibilizou ao Governo de Cabo Verde nove milhões de dólares para a reabilitação das estradas nacionais.

O troço vai passar a ter duas faixas de rodagem, totalizando uma largura de sete metros e vai ser reabilitado e calcetado com recurso a paralelos.

NC

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: