Home / Uncategorized / Jovens do PAICV querem redução do número de departamentos governamentais

Jovens do PAICV querem redução do número de departamentos governamentais


Jovens do PAICV querem redução do número de departamentos governamentais – Moção

 

 

A redução do número de departamentos governamentais, assim como a racionalização de estruturas e de recursos é o que propuseram hoje os jovens do PAICV durante o XIII congresso que termina este domingo na Cidade da Praia.

 

Estas e outras propostas constam de uma moção que a JPAI apresentou à reunião magna do Partido Africano da Independência de Cabo Verde e que conta com a participação de 507 delegados e de representantes de partidos amigos estrangeiros.

Os jovens do PAICV querem que se acabe com o princípio de acumulação de salários e subsídios de aposentação na Função Pública, seja a que título for.

Segundo o documento apresentado por Vanusa Cardoso, as formações profissionais têm constituído uma “prioridade política” na última década, mas a qualidade dos sistemas de educação, assim como a pertinência das ofertas, a sua diversidade e abrangência regional “são ainda frequentemente diagnosticados como factores a reforçar”.

A JPAI propõe uma política de formação com vista a potenciar a capacidade de participação dos jovens no processo de transformação económica e social das suas regiões.

Os jovens afectos ao Partido Africano da Independência de Cabo Verde querem também uma revisão curricular permitindo no ensino obrigatório de pelo menos uma língua estrangeira a partir do terceiro ano de escolaridade, assim como o ensino da informática.

Querem igualmente a institucionalização a partir do ensino secundário de aulas curriculares ou extracurriculares sobre negócios e empreendedorismo.

“Ao jovem deve ser ensinado, desde cedo, a conviver com o risco, a pensar grande e a ter auto-estima, coragem, confiança e capacidade para gerir a sua própria vida”, lê-se na moção.

O aumento de bolsas de estudo para jovens de famílias mais carentes e a aprovação do Estatuto Trabalhador-Estudante é também uma das preocupações manifestadas pela JPAI.

Segundo aquela organização juvenil, apesar do “notável crescimento económico e do investimento nos recursos humanos”, Cabo Verde apresenta actualmente alguns indicadores que constituem“desafios”, nomeadamente no que diz respeito ao desemprego que é relativamente elevado e “especialmente grave entre os jovens”.

Além da qualificação técnica, a JPAI defende o alargamento de incentivos fiscais para as empresas criadas por jovens, nomeadamente a isenção do IUR nos primeiros cinco anos de funcionamento.

Propõem ainda a edificação de um sistema fiscal e de previdência social mais favorecedor ao desenvolvimento de micro, pequenas e médias empresas criadas pelos jovens, assim como entendem que o Novo Banco deve assumir a sua função social no sentido de garantir mais oportunidade aos jovens

Fonte: Inforpress/ExpressodasIlhas

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: