Home / News / Conversão ao Judaismo: Uma grande jornada

Conversão ao Judaismo: Uma grande jornada


Conversão ao Judaismo: Uma grande jornada

 @Spinola64_convert

A fé monoteista (crença em um só Deus) dos Judeus começou com Patriarca Abraão em Ur dos Caldeus, cerca de 5776 BC.

Judaismo refere-se a religião e a nacionalidade dos judeus. Inclui não somente os aspetos religiosos, mas a maneira de estar na vida ou a civilização.

Judaismo é a “mãe” da religião Cristã e do Islão.

CarlosSigningDeclarationOFaith20RabbiOfficeA declaração religiosa básica do Judaismo e o Shema, o versículo 4 do capítulo 6 do livro de Deutoronômio: “Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus é o único Senhor”.

O meu primeiro contato com os judeus e o judaismo, foi em 2002, quando frequentei um treinamento para trabalhadores sociais, patrocinado pelo Jewish Eldercare of Rhode Island.

Seguiram-se vários cursos, entre os quais: Judaism 101 (Introdução ao Judaismo), no Temple Beth-El em Providence Rhode Island. Na Primavera de 2006, matriculei nos Estudos Lusofonos do Rhode Island College, um dos cursos foi o PORT 350-2 “Culture and Civilization of the Portuguese Jews”, lecionado pelo Professor Joseph Abraham Levy (Judeu). Faziam parte dessa classe, entre outros, o Páraco da Igreja de São Francisco Xavier de East Providence, e os bravenses Orlando Ramos (Católico), Joquebede Sanca Gomes (Protestante) e Lidia de Pina (Adventista).

À 23 de Outubro de 2014, fui aceite no Gerim Institute, Temple Emanu-El, Providence, Rhode Island (Movimento Conservativo), onde frequentei as classes destinados aos candidatos a conversão (Conservative Movement course for Prospective Converts to Judaism), juntamente com alunos de outros países e origens. O curso terminou em Maio de 2015, deixando os participantes com o critério de se converterem ou não. Os Judeus não fazem proselitismo, nem animam ninguem a converter a sua religião.

A conversão ao judaismo, tem lugar quando um não-judeu toma a decisão de adoptar a fé judaica, as práticas religiosas e submeter-se aos rituais da conversão na presença do Bet Din (tribunal religioso judaico).

 

O CANDIDATO À CONVERSÃO, SUBMETE-SE A UM PROCESSO DE EDUCAÇÃO

 

ConvertionÉ importante que o candidato à conversão, submete-se a um processo de educação, para poder estar seguro de que realmente esta interessado em ser judeu. Estas classes proporcionam ao candidato os rudimentos teóricos e práticos necessários para a nova vida, segundo os critérios do judaismo.

Os rituais básicos para a conversão do homem é a circunsição (Bet Milah), que simboliza a entrada no Convênio Abraâmico, e a imersão no Mikveh, com a finalidade de purificação,que significa uma mudança completa na alma da pessoa.

Na passada quinta feira, 1 de setembro, fui oficialmente declarado judeu (depois de cumprir com todos os requisitos halakhic – leis da religião judaica). Foi me atribuido o nome hebraico Eithan Ben-Ami (filho de Abraão e Sara), nome este pelo qual serei conhecido juntos dos meus irmãos judeus de todo o mundo. Faço parte agora não somente da primeira religião monoteista do povo hebreu, mas também do Eretz Yisrael (terra de Israel).

A jornada apenas teve início, pelo que o proximo passo será o Aliyah (indo para cima). Aliyah e o termo utilizado para o judeu que regressa a Israel. A lei 5710 promulgada pelo Knesset, Parlamento Israelita a 5 de Julho de 1950, da o direito a todo o judeu de ganhar a cidadania Israelense.   Não se pode disassociar Judaismo de Israel.

Shalom!

Carlos “Eithan Ben-Ami” Spinola

cspinola64@live.com

@Spinola64

 

Facebook Comments
Print Friendly, PDF & Email
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: