Home / Cabo Verde / Ulisses Correia e Silva aponta o emprego e a segurança como prioridades do novo Governo

Ulisses Correia e Silva aponta o emprego e a segurança como prioridades do novo Governo


Ulisses Correia e Silva aponta o emprego e a segurança como prioridades do novo Governo

Novo-Governo

O emprego, o rendimento, a segurança e o desenvolvimento das ilhas estão no centro das prioridades do Governo da IX Legislatura, empossado no final da tarde desta sexta-feira, pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

No discurso de posse, Ulisses Correia e Silva, o novo primeiro-ministro de Cabo Verde, garantiu que tem um programa de governação “coerente e consistente” com uma visão, objectivos, metas e politicas para fazer crescer a economia, criar empregos, reduzir a pobreza, assegurar a inclusão social e económica e tornar as pessoas mais seguras.

Ulisses Correia e Silva, reafirmou os compromissos de criação de 45 mil empregos, de redução da pobreza e de crescimento inclusivo que torne cada ilha atrativa para viver.

O novo primeiro-ministro de Cabo Verde frisou ainda que quer um país confiável, que garante a transparência, a segurança jurídica, a estabilidade e a previsibilidade económica, financeira e fiscal.

“O nosso compromisso é fazer com que Cabo Verde seja um país com condições favoráveis à livre iniciativa, à inovação, ao mérito e à tomada de riscos. Um país onde cada ilha se torna capaz de libertar e aproveitar todo o seu potencial humano, natural, organizacional e económico, para criar riqueza, gerar rendimento e emprego”, realçou.

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, no seu discurso na tomada de posse, pôs também tónica na questão da economia, por considerar que o crescimento económico é o maior desfio do novo Governo liderado por Ulisses Correia e Silva, afirmando que a economia precisa crescer a taxas elevadas.

“A necessidade do crescimento económico é, sem dúvida, o maior desafio que o Governo enfrenta. Primeiro, porque os insuficientes resultados dos últimos sete anos tiveram efeitos negativos no emprego e nos rendimentos das famílias. Esta tendência não pode perdurar por mais tempo”, disse Jorge Carlos Fonseca.

O governo da IX legislatura é formado por 12 elementos: o primeiro-ministro e mais 11 ministros, dos quais quatro independentes e três mulheres.

 

-Asemana

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: