Home / Blogs / Carlos Tavares / JANTAR DE GALA FOI UM GRANDE SUCESSO

JANTAR DE GALA FOI UM GRANDE SUCESSO


Carlos Tavares

Carlos Tavares

O jantar de gala realizado pelo nosso consulado geral domiciliado em Boston, para a comunidade cabo-verdiana radicada nos EUA preitear e confraternizar com aquele que foi o mais carismático e prestimoso Primeiro-Ministro de Cabo Verde foi um retumbante sucesso. Como prova de reconhecimento pelo que ele fez e continuará a fazer por esses dez grãozinhos de terra, e para também, lhe dizer um até breve, os nossos patrícios compareceram em massa. Arrisco a dizer que estiveram presentes nesse convívio mais de novecentas pessoas.

DSC_5409Para evitar que os ressabiados pensem que tentei embustear as pessoas com as minhas escritas, convido os leitores a visualizarem este grandioso acontecimento no website www.nobidadetv.com para certificarem da verdade dos factos. De certeza que irão visionar Imagens que valem por mais de mil escritas.

Queria mais uma vez, já que o tinha feito anteriormente, parabenizar o Primeiro-Ministro pela soberba e magnífica alocução. Foi um discurso a altura dos mais conceituados intelectos a nível planetário. Ele evitou ferir as suscetibilidades, cingindo-se entre outros assuntos de interesse nacional ao apelo à união entre os cabo-verdianos, alavanca de desenvolvimento do nosso país desde 1975 a esta parte. Cabo Verde só prosseguirá na senda do desenvolvimento e do progresso, só conseguirá vencer os desafios que lhe impõe, se pusermos as diferenças politico partidárias de lado e unirmos as nossas forças a volta do bem comum. Penso que a noite de 26 de Setembro no “Venus de Milo” foi elucidativo para todos os presentes. Ficou claro que o nosso propósito é análogo, todos queremos ver esse nosso Cabo Verde na senda do desenvolvimento e do bem-estar.

É verdade que como seres humanos, temos o direito a errar, pois nem tudo nesta vida é perfeito. A sabedoria popular diz que só não erra, quem não faz nada na vida e vive à custa dos outros. E errar mais do que uma vez pelo mesmo assunto é burrice.

DSC_5392Este jantar teve todos os condimentos necessário para ser ainda melhor sem corrermos o risco de expetativa desnecessária. Quando digo isto porque tenho experiência mais que suficiente nesta matéria e que os nossos conterrâneos que vive em S.Tomé e Principe ganharia muito mais.. Para jantares desta natureza, a melhor forma de se conseguir os objetivos pretendidos é disciplinar os convites e evitar a venda de bilhetes em excesso nas cerimónias do tipo, particularmente em locais onde às exigências não coadunam com procedimentos desajustados. Já participei em diversos jantares de gala com a presença de altas entidades cabo-verdianas como a do Primeiro-Ministro, os Presidentes da República e da Assembleia Nacional e penso ter granjeado experiências suficientes para falar com autoridade neste assunto. Porém, quero aqui assegurar que este meu juízo, não passa de uma opinião de quem quer ajudar, mas sem por em causa qualquer comissão organizadora que sempre dá o seu melhor para que tudo saía com o apuro pretendido.

DSC_5309Queria felicitar o consulado geral de Cabo Verde em Boston e a comissão que o ajudou, pelos resultados conseguidos. A meu ver, a estrutura organizativa esteve sempre em plena sintonia com a vontade das pessoas, cumpriu na totalidade o programa ratificado e a satisfação era visível no semblante das pessoas. Os apresentadores do evento, os músicos Calú Monteiro, Djin Djob, Dick di Ano Nobo, Denis, Claudio Ramos Vuca Pinheiro e o convidado Manú Lima, não deixaram os seus créditos por mãos alheia e mostraram-se a altura da exigência da noite. Na parte musical desfilaram duas gerações de vozes, a do antes e do depois da independência, e ajustaram ao exigido. Pena que  nem todos puderam estar presente, por razões várias e ponderáveis. Mas, os que disseram sim ao convite como o Djosinha, o Armando de Pina, a Lutchinha, o Denis, o Dizeré e muitos outros, com especial destaque para a revelação da noite, a Elisangela Lopes, abrilhantaram o certame com um show de elevada qualidade, demonstrando a mestria e potencialidade de cada um.

DSC_5394A parte cultural do evento foi digna desse nome, pois retratou a riqueza cultural cabo-verdiana através dos diferentes géneros musicais da nossa terra, passando pelo desfile de San Jon das ilhas de barlavento e dos merendeiros da Ilha Brava e terminando na rica e saborosa gastronomia.

Para mim, o ponto alto desta confraternização foi a sua total despartidarização. Nela participaram e foram homenageadas pessoas de diferentes sensibilidades político partidárias da nossa comunidade. Contudo não deixo de realçar pela negativa a habitual ausência dos líderes partidários do  PAICV RI e do MpD. Caros amigos, essas pessoas têm de tomar consciência quais as atribuições de um líder. Têm de ter consciência das suas responsabilidades, de entre muitos outros, o poder de encaixe e a capacidade de engolir sapos. Os líderes têm que ser o exemplo dos seus discentes. Em certos momentos é preciso por de lado os preconceitos, as desavenças e seguir em frente. Nunca devem deixar os interesses partidários e de grupos sobreporem aos interesses do coletivo e de Cabo Verde.

DSC_5700Penso que os nossos patrícios em S. Tomé carece da nossa solidariedade. Não é pensando de forma mesquinha como, n’ ka ti ta partisipá, pan ka alimentá kanpanha deste ou daquele partido que vamos resolver o problema dos cabo-verdianos e de Cabo Verde. É preciso que prevaleça o bom senso!”

Queria juntar a minha voz aos demais e felicitar aos 40 agraciados. Mais uma vez, o Consulado, Geral de Cabo Verde em Boston e as comissões que o coadjuvarem na realização desta cerimónia estão de parabéns e um muito obrigado a todos os que contribuíram com a sua presença, para que esta festa tenha o brilho que teve, com especial realce para os nossos músicos.

By Carlos Tavares

 

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: