Home / Blogs / Carlos Tavares / VISITA DO PRIMEIRO-MINISTRO AGUARDADO COM MUITA ANCIEDADE

VISITA DO PRIMEIRO-MINISTRO AGUARDADO COM MUITA ANCIEDADE


Depois de, ao seu tempo, ter dito um muito obrigado ao Comandante Pedro Pires, por tudo o que fez e continua a fazer, por essas terras jogadas no atlântico pelo destino, queimadas por secas cíclicas e que outrora cognominadas pelos mal-avinhados como país inviável, chegou a vez de dizer um até breve ao nosso predestinado Primeiro-Ministro, Dr. José Maria Neves, que dentro de pouco tempo e por arbítrio próprio, atributos de poucos, não vai concorrer às próximas eleições legislativas que se avizinham, que lhe garantiam, em caso de vitoria, a mais um mandato ao cargo que ocupa, com mérito e dignidade desde há quinze anos.

JMNeves_carlos_tavares_ft

É de se recordar que no período desse seu reinado devolveu a esperança aos cabo-verdianos, transformou e desenvolveu Cabo Verde, construiu as infraestruturas basilares para um futuro auspicioso. Nesta hora di bai, Cabo Verde está a ser bafejado pelas mãos de Deus que escreve certa por linhas tortas, ao nos abençoar com a bendita chuva, que vem enchendo barragens, diques de captação de água e lençóis freáticos para todos os vales e ribeiras deste país. Isso permita que os profetas da desgraça, calem para sempre e deixarem de praguejar e por em causa tudo o que o nosso Zé Maria Fez para esse país. Deus fará com que ele deixe as suas funções, deixando cada cabo-verdiana e cada cabo-verdiano de um amanhã risonho e cheio de esperanças, com assento na força da terra que tem sido, para José Maria Neves uma das alavancas da sustentabilidade e do provir de Cabo Verde. O nosso torão está, neste momento toda ela verdejante, fazendo jus ao seu nome, trazendo um novo alento ao homem do campo num futuro de confiança e uma renovada expectativa aos cabo-verdianos na nova líder do PAICV, que de certeza, irá prosseguir o caminho delineado pelo carismático Zé Maria, que é o de garantir um desenvolvimento sustentado para o nosso país e uma gota de água a todos os cabo-verdianos.

 

Não é novidade para ninguém ”ki tambarina ta nderi ma ka ta kai”, e que a sua força está no seu raiz que alimenta a sua seiva, fazendo que os frutos serem como que todos da mesma safra. Com muita qualidade e bastante competência para servir cada vez melhor este nosso Cabo Verde. Aliás, a sina dos tambarinas é fazer florir cada vez mais este nosso querido país. Assim foi com o PP, assim tem sido com o JMN e assim será com JHA. Os governos do PAICV permanecerão eternamente marcadas no âmago da nossa história por essas duas figuras incontornáveis de Cabo Verde, da África e do mundo pela forma sábia, idónea e autêntica como dirigiram esta nação. Não é por acaso que Cabo Verde é hoje referência de boa governação nesta nação global e está na boca do mundo pelas melhores razões. E os cabo-verdianos estão seguros que o amanhã vai ser ainda melhor. A nova liderança do PAICV é uma jovem de garra, tenaz, lutadora e que tem como único desiderato ganhar a causa do desenvolvimento para que todos nós sintamos realizados.
Há cerca de quatro meses atrás, um amigo  de cor politica  diferente da minha e que não  dos rabentolas, mas que reconhece o mérito da boa governação do atual Primeiro-Ministro perguntou-me se não iriamos homenagear de forma brilhante e merecida este grande governante, aqui nas terras do tio Sam!? Sem subterfúgios, aplaudi a ideia e o questionamento, ao mesmo tempo que lhe sugeri, que seria fantástico ser ele a abraçar essa radiosa ideia, porquanto ser militante de uma outra família política que não a do Primeiro-Ministro concederia mais força a esse tributo de reconhecimento, traria maior impacto político e permitiria uma mobilização mais abrangente da nossa comunidade. Sem contudo garanti-lo o meu total apoio e engajamento, assim como dos meus camaradas para que a organização e a realização desta festança seja de maior sucesso.

Infelizmente, com a minha ida de férias, parece-me que as coisas se esfriaram e o projeto esmoreceu.

PM_Neves_visit_2015_PortDitosamente que sendo o nosso país membro das Nações Unidas, o Primeiro-Ministro por inerência de função, nesses quase 15 anos de governação, veio aos Estados Unidos praticamente todos os anos com o propósito de participar nas reuniões anuais dos chefes de governo junto das Nações Unidas, e sempre que cá está, aproveita a sua estada para reunir com a nossa comunidade e conviver com os militantes e amigos do PAICV. E este ano, fugindo um bocadinho à tradição, por ser um momento especial, visto que, chega ao fim o mandato que lhe foi conferido pelo povo em 2011, como chefe de governo de Cabo Verde, pediu que se organizasse um jantar com a comunidade crioula, a fim de se despedir e de agradecer de forma formal todo o apoio, a honestidade institucional e o carinho que sempre lhe foi dispensado por todos, desde um simples patrício, passando por diferentes instituições sociais e empresariais, associações, durante as suas funções, quer como primeiro-ministro de Cabo Verde, quer como um simples conterrâneo. Tudo indica que ainda nesta confraternização simbólica de um até já, que terá lugar no próximo dia 26 de Setembro, em um dos melhores salões de festas da Nova Inglaterra “Venus de Milo”, na 75 Grand Army HWY, Swansea MA, o Primeiro-Ministro aproveitará para agraciar com medalha de aqueles que se destacaram de uma ou outra forma no seio da nossa comunidade.

http://nobidadetv.com/archives/10270

Sendo este jantar de caracter oficial, ele será organizado pelo Consulado de Cabo Verde em Boston, e as receitas arrecadadas serão posteriormente oferecidas a comunidade caboverdiana radicada em São Tomé e Principe.

Esta visita na “ora di bai” do nosso estimado e memorável Primeiro-Ministro está a ser aguardado com muita expectativa pelos nossos patrícios. Por onde tenho andado, após o meu regresso da França, não se fala em outra coisa, senão no jantar de gala com um dos melhores Primeiro-Ministro que Cabo Verde já teve. É sentimento unanime no meio crioulo. Todos querem ouvir o derradeiro discurso deste ilustre filho de Cabo Verde, enquanto Primeiro-Ministro. “E ken ki ka gosta de uvil falá?”

 

Enumerar num único artigo, as obras estruturais feitas por este Primeiro-Ministro durante os quinze anos que esteve à frente dos destinos de Cabo Verde é inimaginável, porém, não podia deixar de destacar uma que tive a oportunidade de visitar in loco, em 2012 e que me impressionou sobremaneira. Estou a referir ao desencravamento e à iluminação publica da povoação de Rincon, uma povoação costeira, considerada, na altura de alto risco, e que me marcou profundamente. Foi no período de 1975 a 1978 enquanto militar, juntamente com outros soldados patrulhava diariamente aquela localidade que para chegar à beira mar  era preciso caminhar porque não havia estradas.

Graças ao nosso Primeiro-Ministro, hoje o turismo rural é uma realidade em Cabo Verde. Consegue-se deslocar de uma zona a outra sem dificuldades onde no passado recente, nem caminhos haviam e hoje existem estradas asfaltadas da primeira geração. Congratulo-me em dizer que, em Cabo Verde atualmente pode-se deslocar em estradas seguras nos mais recônditos povoados de Santo Antão e nas mais remotas localidades da Brava.

A menos de duas semanas do grande evento, faço um apelo a toda a comunidade cabo-verdiana radicada nos EUA que demonstrem a morabeza crioula perante o nosso Primeiro-Ministro José Maria Neves, e que o invoquem um até breve, porque precisamos dele ainda que em outras funções.

Da minha parte, enquanto militante do PAICV e amigo de Cabo Verde, garanto-lhe que vou fazer o impossível para que em 2016 o partido de Cabral recupere o deputado perdido ingloriamente a favor de uma oposição cega, sem propostas e projetos para o desenvolvimento de Cabo Verde, que quer o poder pelo poder. É sempre bom recordar que o partido ventoinha conquistou um deputado nas Américas, com 865 votos. Safados, graças ao método de hont introduzido pelo PAICV a fim de permitir um maior equilíbrio do poder.

USA, 16 Setembro 2015

By Carlos Tavares

 

 

Facebook Comments
Download PDF
Google+
%d bloggers like this: